Loading

Viajar ao Egito: dicas, custos, roteiros e tudo sobre a terra dos faraós

Escolha o país ou conteúdo de viagem

Qual seu destino? Descubra tudo que você precisa saber para viajar mais, gastando menos.

egito

Viajar ao Egito: dicas, custos, roteiros e tudo sobre a terra dos faraós

O Egito está localizado no norte de África, porém grande parte das pessoas acredita ser um país que faz parte do oriente médio devido ser árabe e de religião muçulmana, É um país de belezas milenares, um povo extremamente amigável e com umas das melhores comidas de rua que eu já comi na vida, além de ser baratíssimo

            Primeiramente, vamos entender como funciona o Egito geograficamente. Existem dois lados: o egípcio e o beduíno. À esquerda do mapa fica a parte egípcia, com as famosas cidades do Cairo, Luxor, Aswan e Alexandria. Do lado beduíno, se encontra o magnífico deserto do Sinai, banhado por um dos melhores mares para mergulho do mundo “Mar Vermelho”, e conhecido pelas cidades de Dahab e Taba

Roteiro

         Existem muitas formas de se chegar ao Egito. Por terra, é cercado pelo Sudão e pela Líbia na parte da África, e do lado do oriente médio por Israel. Além disso, e existe a travessia de barco, é possível ir/vir para a Jordânia. Dificilmente alguém irá entrar pelas vias terrestres da África, acredito que as fronteiras com o Sudão e com a Líbia estão fechadas no momento, além de serem países bem menos visitados por viajantes. Um roteiro comum é vindo de Israel e começando a viagem pela região do Sinai, mais abaixo irei escrever uma ideia de roteiro começando em Cairo.

Esquerda parte Árabe. direita Sinai

Esquerda parte Árabe. direita Sinai

♦Cairo →Luxor → Aswan 

         Cairo talvez seja uma das cidades mais “vivas“ do mundo, vinte e quatro horas por dia ligada, trânsito insano (dizem que é um dos piores) onde não existem leis, apenas as buzinas dizem para onde ir. Na gastronomia, a comida árabe de rua é muito barata e saborosa. E para completar, as pessoas são muito receptivas além de ter vários lugares para se visitar e conhecer.

            É claro que depende exclusivamente do perfil do viajante, mas eu aconselharia pelo menos quatro a cinco dias em Cairo, são muitas atrações e a cidade merece uma devida atenção. Nada mais nada menos que as grandes pirâmides do Egito se encontram lá, não ficam exatamente na cidade, mas sim nas províncias cerca de 30KM do centro. Na verdade, existem quatro sítios arqueológicos com pirâmides que merecem ser visitados.

⇒Dahshur (a pirâmide vermelha) e a Pirâmide Inclinada
⇒Memphis
⇒Pirâmide de Saqqara e o Local Sagrado para Funeral dos Faraós
⇒Gyza, Quéfren, Keops e Esfinge
Queóps, Quéfren e Gyza

Queóps, Quéfren e Gyza

Cabeça de leão e corpo de humano! Esfinge

Cabeça de leão e corpo de humano! Esfinge

É possível visitar todos os lugares em um dia só, começando bem cedo e terminando no fim da tarde, porém minha dica é separar os três primeiros em um dia e a atração principal (Gyza, Quéfren, Keops e Esfinge todas são no mesmo lugar) para outro, podendo ver o pôr-do-sol em lugares separados e tendo o devido tempo para cada.

É possível visitar todos os lugares em um dia só, começando bem cedo e terminando no fim da tarde, porém minha dica é separar os três primeiros em um dia e a atração principal (Gyza, Quéfren, Keops e Esfinge todas são no mesmo lugar) para outro, podendo ver o pôr-do-sol em lugares separados e tendo o devido tempo para cada.

Além disso, Cairo possui na parte do Old Cairo (Coptic Cairo) a grande cidadela e a Mohamed Ali Mosque, além de outras atrações que merecem ser visitadas. Outro destaque fica para a região de Islamic Cairo (Cairo Islâmico), com templos, mesquitas, mercados de rua e toda vibração que emite a cidade. Um ponto muito visitado também é o grande museu do Cairo, múmias, acervos exclusivos e inúmeras outras coisas. Dica: separe pelo menos meio dia para o museu, pois é muito grande O rio Nilo corta praticamente toda a cidade dando opções de passeios de barco de algumas horas ou até cruzeiros de alguns dias, reserve um dia para ver o pôr-do-sol de qualquer uma das pontes que corta o rio, é lindo demais!

Cairo Islâmico

Cairo Islâmico

Mesquita Muhammad Ali

Mesquita do Muhammad Ali

            Além de tudo, apesar de eu não ser fã de fazer compras, Cairo é uma cidade extremamente barato, repito: M-U-I-T-O barato mesmo e com enormes mercados, então é uma ótima opção para compras em geral.

            ∴Dica: o Egito é um país com uma das melhores qualidades de tecido do mundo e com preços baratíssimos, vale a pena conferir o Grand Bazar da cidade.

            Para os mochileiros de plantão, minha dica de hostel se chama Dahab Hostel: barato, ótima localização e com uma equipe sensacional, até passei mais tempo do que o planejado em Cairo devido a “vibe” deste lugar, vale muito a pena.

♦Luxor     

Luxor é uma cidade que DEVE ser visitada ao viajar para o Egito, muitas pessoas preferem pegar um avião saindo Cairo, porém eu acho uma grande besteira fazer isso, pode até ser que você ache uma promoção e consiga vôos por até uns 60USD, mas existe um trem noturno (olha que beleza, ainda economiza uma noite de acomodação) que sai as 23:30 e chega em torno das 7:30 da manhã em Luxor e custa em torno de 15USD!

Dois a três dias para a cidade acredito que seja suficiente, dividindo em dois dias, minha dica de roteiro seria assim:

Primeiro dia:

⇒Vale dos Reis

⇒Hatshepsut Templo

⇒Colossos de Memnon

⇒Pegue um barco pelo Rio Nilo, e cruze de um lado para o outro da cidade

Segundo dia:

⇒Voô de Balão sob o Vale dos Reis pela manhã

⇒Karnak Templo

⇒Luxor Templo

Entrada do Templo de Karnak

Entrada do Templo de Karnak

E a noite pegue um ônibus para Aswan.

♦Aswan

Aswan é com certeza um dos pontos mais visitados do Egito, graças ao magnífico templo de Abu Simbel. Mas em Aswan é possível também fazer uma visia à barragem alta de Aswan, construída em 1960 para proteger o Egito das inundações, o Obelisco Inacabado famoso pelo seu granito vermelho. É famoso porque este obelisco foi devido a rainha Hatshepsut, uma das rainhas que governaram o Egito durante a dinastia XVIII; Esposa do rei Tutmés II. Outros acreditam que esse obelisco é da Rainha Nefertiti. Visita ao Templo de Filae, dedicado à deusa Ísis.

E no outro dia de manhã fazer a visita ao temple Abu Simbel, Ramsés II construiu seu templo em Abu Simbel de modo que a câmara interna se iluminava duas vezes por ano : uma vez no aniversário da sua ascensão ao trono ( em fevereiro , em torno de 22 ) , e uma vez em seu aniversário ( em outubro , em torno de 22 ) . Todo ano, no Festival do Sol, multidões se reúnem antes do amanhecer para observar o fluxo de luz esgueirando gradualmente através da pedra e iluminando as estatuetas de Ramsés , Ra e Amun na câmara central. Apenas a estátua de Ptah – o deus das trevas – permanece na sombra , mesmo nesses dois dias especiais do ano!

Abu Simbel

Abu Simbel

Voltando a Aswan no mesmo dia pegue um trem noturno de volta para Cairo.

♦Alexandria

          Alexandria fica apenas duas horas de Cairo, a melhor maneira de se chegar é pegando um trem que sai em diversos horários, se quiser aproveitar, ao chegar de Aswan, já siga no trem (custo 6USD) das 8:00 da manhã chegando em torno das 10:30 em Alexandria.

            Um pouco corrido, mas em um dia é possível ver toda a cidade, se quiser mergulhar vale ficar mais um dia, todas as atrações são acessíveis a pé e na minha opinião é mais prático desta maneira, pois, assim como Cairo, o trânsito é caótico, então andando se economiza muito mais tempo.

            Chegando na cidade vá direto ao teatro Romano que fica a poucos metros da estação de trem, de lá siga para as catacumbas de Kom el Shoqafa é um lugar que vale muito a pena apesar de não poder fotografar é um lugar sinistro e interessante com as tumbas dos imperadores. Próximo destino é bem perto dali o Pilar de Pompeu.

            A partir daqui, pegamos um taxi (não há transporte público) porque estávamos com preguiça de andar, mas é bem tranquilo, cerca de 5KM de distância, o taxi custou 2USD para cada (estávamos eu e um inglês). Porém, por causa do trânsito caótico demorou em torno de 40 minutos. Fomos até o Fort Qaitbey, uma fortaleza a beira mar, onde se pode ver o porto de Alexandria e o farol na praia de Corniche, além da visita ao Forte que é extremamente bonito.

            Do Fort Qaitbey, seguimos andando até a biblioteca de Alexandria (3KM mais ou menos), passamos pelas famosa e linda mesquita Abu al-Abbas al-Mursi que ficam no caminho.

Forte Qaitbay

Forte Qaitbay

El-Mursi Abul Abbas Mosque

El-Mursi Abul Abbas Mosque

Caso queira dormir na cidade, a maioria dos hostels e acomodações ficam na parte perto da orla e é bem perto da biblioteca. O que eu fiz foi andar até a estação de trem, peguei o das 18:30 de volta para Cairo (existem trens praticamente de hora em hora até as 23h), cheguei na capital por volta das 21h, peguei o metrô de volta para o hostel, tomei banho, comi e peguei minha mochila. As 23:30 peguei um ônibus até Dahab na região do Sinai, novamente um ônibus noturno economizando uma noite de acomodação e muito barato (8USD), chegando as 8:30 da manhã em Dahab.

♦Sinai: →Dahab →Taba

         Primeiramente, quero deixar bem claro que a região do Sinai é extremamente segura e linda! Há milhões de notícias e comentários dizendo que a região é muito perigosa devido aos problemas com terrorismo, porém isso é em outra parte do Sinai, extremo norte (perto de Gaza) que é totalmente longe das regiões “turísticas”, além do exército estar em toda parte, podem visitar tranquilamente.

            O que dizer de uma região banhada pelo Mar Vermelho? Simplesmente praias paradisíacas e um antro para o mergulho, lugares mundialmente conhecidos como o famoso Blue Hole (Buraco Azul) e o parque nacional XX fazem da região um destino certo para apreciadores do mar. O turismo está catastrófico devido a difamação sobre terrorismo da região. Graças a isso os preços estão absurdamente baratos, quando eu fui era possível fazer um scuba diving (mergulho sem certificado) por 10USD, um amigo meu Neo Zeolandês tirou o PADI + o curso advanced + 20 dias de acomodação no hostel + 20 mergulhos por 350 USD (piada de barato), aproveitem o momento.

         E na mesma região se encontra o Deserto do Sinai, que dispensa comentários, a área em si já é extremamente linda, as cadeias de montanhas dão um toque a mais de beleza, sendo um show a parte. É possível escalar o Monte Sinai, onde Moisés recebeu os Dez Mandamentos, demora em torno de três a quatro horas para subir e descer com grau de dificuldade fácil para médio e há inúmeros passeios para ver o pôr-do-sol do topo, extremamente lindo.

Normalmente, os viajantes seguem rumo a Israel (como eu fiz). De Dahab a fronteira entre os dois países fica acerca de quatro horas de ônibus e de Taba menos de 20 minutos andando.

Dahab e o paraíso

Dahab e o paraíso

Um dos desfiladeiros do Monte Sinai

Um dos desfiladeiros do Monte Sinai

♦Dicas e Custos

         Uma dica crucial é: se tiver carteirinha de estudante, leve-a. Em todos os lugares, a carteira de estudante lhe dá direito a meia entrada, salvando uma boa grana. Use sempre transporte público, evite táxis, o transporte te leva onde quiser e por um preço bem barato, e os trens escapam do trânsito infernal da cidade economizando tempo, pode parecer difícil no começo por estar tudo em árabe e ninguém falar inglês, mas com um pouco de paciência e se acostumando se torna fácil.

Vou repetir novamente, o Egito é muito barato, isso inclui tudo, acomodação, passeios, entradas de lugares, compras, mas um destaque especial fica para a comida. Extremamente deliciosa e barata, lojas de Kebab, Ful, Mahshi, Koshari e dezenas de outros pratos típicos árabes, ficam abertos 24 horas, são maravilhosos e baratos (menos de 0,30USD), então use e abuse da comida feita na rua.

E aí, já viajou para o Egito? Tem alguma dica a incluir, dúvidas, sugestões?

      Deixe seu comentário.

Siga a página no facebook para novidades

Mundo Sem Fronteiras

Siga no Instragram para fotos das viagens

#Worldwithnoborders

     Até a próxima e boa viagem!

Comments

comments

Comments are closed here.